sexta-feira, 8 de julho de 2016

Rédeas

Eu sou feito vento, vai aonde quer, acompanha quem gosta dos cabelos esvoaçantes, levo os aromas, respiro e derrubo

Eu sou feito água, rodeia, se adapta, pode ser forte e também suave, congela e esquenta

Sou feito de fogo, ardente, intenso, confortante e disforme,
Se espalha aonde há combustível, aquece protege quem o procura, quem merece e quem consegue manter a chama

Sou feito terra que ao exposta ao calor seca e resiste mas quando mistura a água se torma barro macio, que se molda, assume qualquer forma e seca em contato com o vento, endurece, rachar e até quebra em contato com o fogo em demasia.

Mas por fim,pode voltar a se moldar no rio de quem quiser e puder banhar.

Eu não tenho rédeas, ando ao lado de quem escolho, de quem me cativa, de quem pode lidar com meus elementos, de quem acredita na lealdade da minha natureza.

Eu não tenho rédeas...mas estendo a mão a quem me quer ao lado