terça-feira, 31 de dezembro de 2013

O ano das mãos vazias

Ao realizar minhas reflexões de final de ano me propus um jogo interno. O desafio consistia em encontrar uma palavra que resumisse todo este ano que passou. Após algum tempo pensando em tudo que se passou, concluí que a palavra que melhor representaria meu ano é "Karate-do".

Aos que não conhecem o significado da palavra, Karate-do significa "O caminho das mãos vazias" e se trata de uma arte marcial, a qual dediquei boa parte dos meus esforços este ano. Porém este texto não irá versar sobre meu desempenho em cima dos tatames. 

Ao escolher a palavra Karate-do para me representar estou me referindo especialmente ao elemento vazio. 
É importante manter as mãos vazias durante o caminho, só assim podemos ocupa-las com o que é realmente necessário.

Este ano tive a oportunidade de esvaziar as mãos, largando pelo caminho pedras e mágoas que carregava.

Com mãos abertas e olhos nos olhos pude apertar as mãos de novos amigos, abraçar, consolar e ser consolado. 

Sem nada nas mãos, consegui cerrar os punhos para lutar, pude lavar o rosto e olhar para frente.

E quando tive ambas as mãos ocupadas seja abraçando, entregando uma flor ou lutando, senti as mãos vazias de meus companheiros para me apoiar.

Para 2014 desejo a todos mãos vazias e corações cheios.

Rafael Ilhescas