quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Diário de um Clérigo Lincantropo # 2

Acordei com a charrete parando e o maldito dragão brincando com seu meio irmão e fazendo uma barulheira. É um muito esquisito ver aquele meio dragão feio pra cacete fazendo caras, bocas e vozinhas de criança para um animal que pode, facilmente, comer ele no café da manhã. Atitudes burras e noites mal dormidas me deixam de mal humor.

Andamos pela floresta. Arvores grande...arvores muito grandes. Chegamos em uma clareira com uma casa. Me pergunto quantos de minha raça existem por esta região, bem que podia encontra-los e formar um bando para guerrear contra as trevas.

Dentro da casa tinha um velho. Ele disse para levar o dragão para os ents. Quando finalmente resolvemos ir embora, apareceu um dragão azul querendo comer o filhote. Por azar ele não viu aonde estava o dragãozinho infame e foi embora. Se tivesse comido o maldito, provavelmente nos deixaria em paz.

Fomos em busca tos tais de Ents. Encontramos um gigante no meio do caminho e dois orcs fugindo. O tédio toma conta do meu corpo quando o anão começa a falar desenfreadamente com o gigante. Porque esse nanico não cala a boca, o cara é 100x maior que nós e não ta dizendo nada de útil, argh...bem que ele podia ter pisado no baixinho e acabava logo com isso.

Enfim despachamos o gigante e achamos os entes, graças a uma ameaça que eu fiz em Silvestre (língua da selva) que a floresta pegaria fogo se eles não aparecessem. Funcionou. Quando queles seres monstruosos apareceram o anão queria fugir. É um Hipócrita, todo preocupadinho com o dragão e agora que encontrou os gigantes de madeira ficou com medinho e queria abandonar o animal.

Acho que o nervosismo do grupo fez a conversa com os ents se estender absurdamente, ou eu que acordei com pé esquerdo mesmo. Enfim, noavemente o tédio toma conta do meu corpo enquanto o anão, que outrora era calado, não para de falar com a árvore e o grupo não resolve o que fazer. Me recolhi no meu dia ruim e fiquei em silencio, acho que foi a melhor escolha...

Nenhum comentário: