quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Exercício para criatividade escondida

De novo eu me encontro na frente do monitor sem nada muito claro para escrever. Bebo café, penso um pouco, escrevo algumas palavras e...café de novo.

Na verdade, todos os outros textos começaram com a mesma frase a cima. O próximo passo é tentar justificar a falta de assunto, a justificativa vira o assunto, eu apago a frase de cima e voa lá! Porém, hoje eu não vou apagar, deixarei o texto como exercício para quem quiser fazer uso, se é que vai sair algo que preste.

Esta acabando o ano. Um ano que foi, relativamente, bom para o trabalho. Vim embalado de um setembro bombástico para atolar até a canela no denso molho parado de outubro, que se foi sem nem fazer uma marolinha de trabalho. Novembro começou e eu me sinto como se estivesse mergulhado em uma piscina de gelatina dietética de maracujá, sem açúcar e calma. Devo confessar que isso me desanima.

A maldita gelatina entra pelas orelhas e coloca minha criatividade e meu ânimo sob escolta, presa em um grande cubo flácido de gosma amarela.

Mas ok, aqui estou, na frente de mais um texto e uma xícara de café tentando fazer as sinapses derreterem o mostro gelatinoso que aprisiona minha mente.

Nenhum comentário: