sexta-feira, 28 de outubro de 2011

O pouco de música que resta em meu ser


Eu e meu irmão tocando Yoko do Cidadão Quem. Um dia nos fomos bons e tivemos uma banda...

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Memórias de uma 50mm dia 48


Memórias de uma 50mm - Caçador de ventania
(48º 23/10/2011 - 22:34)


sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Memórias de uma 50mm dia 47


Memórias de uma 50mm - Batatas sob pressão
(47º 21/10/2011 - 16:00)


sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Uma dos mais belos pedidos de casamento



Vi este video no blog do perdigadas. Gostei tanto que estou divulgando aqui no Emaranhado!

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Hoje

Hoje o azul escurece até sumir 
E o rosa desbota
Até o infinito que não esxiste mais
Que encontrou seu fim
Hoje sou só tristeza
Em meus olhos restam apenas lagrimas
De um mundo que não existe mais

A essa altura é difícil evitar
A chuva vai caindo
Eu deixo ela me molhar
Um leve toque um duro adeus
A falta do seu peito junto ao meu
  
Hoje me sinto quem sabe um pouco mais feliz
As vezes dói um pouco
Mas que sabe você me diz
Vem pra minha casa
Porque é você que me faz feliz

Rafael Ilhescas e Gustavo S. Santos
agosto de 2004

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

As músicas mais apaixonadas 8



O Anjo mais Velho - Teatro mágico

Enquanto houver você do outro lado
Aqui do outro eu consigo me orientar
A cena repete a cena se inverte
Enchendo a minha alma daquilo que outrora eu deixei de acreditar

Tua palavra, tua história
Tua verdade fazendo escola
E tua ausência fazendo silêncio em todo lugar

Metade de mim
Agora é assim
De um lado a poesia o verbo a saudade
Do outro a luta, a força e a coragem pra chegar no fim

E o fim é belo incerto... depende de como você vê
O novo, o credo, a fé que você deposita em você e só

Só enquanto eu respirar
Vou me lembrar de você
Só enquanto eu respirar..

Enquanto houver você do outro lado
Aqui do outro eu consigo me orientar
A cena repete a cena se inverte
Enchendo a minha alma d'aquilo que outrora eu deixei de acreditar

Tua palavra, tua história
Tua verdade fazendo escola
E tua ausência fazendo silêncio em todo lugar

Metade de mim
Agora é assim
De um lado a poesia o verbo a saudade
Do outro a luta, a força e a coragem pra chegar no fim
E o fim é belo incerto... depende de como você vê
O novo, o credo, a fé que você deposita em você e só

Só enquanto eu respirar
Vou me lembrar de você
Só enquanto eu respirar..

Metade de mim
Agora é assim
De um lado a poesia o verbo a saudade
Do outro a luta, a força e a coragem pra chegar no fim
E o fim é belo incerto... depende de como você vê
O novo, o credo, a fé que você deposita em você e só

Só enquanto eu respirar
Vou me lembrar de você
Só enquanto eu respirar..

ps. atendendo a pedidos, mais um capitulo das músicas apaixonadas.
ps2. Só enquanto eu respirar, vou me lembrar de você

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Crianças a solta

Segunda feira pela manhã percebi, ao abrir meu facebook, um monte de notificações de pessoas trocando suas fotos de perfil por desenhos, quadrinhos e figuras infantis.Pensei comigo: Meu Deus! Meus amigos enlouqueceram...tô dentro!

No mesmo instante troquei minha imagem por um clássico de minha infância, adolescência que me acompanha até hoje. Está lá Shyriu de Dragão, meu Cavaleiro do Zodiaco preferido, ao lado de seu amigo Jyraia, Monica, Thundercats, Bananas de Pijama e tantos outros ícones que exemplificam tão bem o lado criança de cada um.


Outubro contagiou a todos com seu gás hilariante infantil e trouxe a tona um sentimento saudosista. Isso me faz lembrar de minha época do colégio. Não tenho vergonha de dizer que até meus 15 anos brinquei com bonequinhos (nome infantil para "Action Figures") fazendo com a boca barulho de raios socos e diálogos heroicos. Na época, isso era chamado de "criancice" pelos meus colegas de aula, afinal, o bom era ser grande, ir nas reuniões dançantes com abrigos que pareciam pijamas e dançar com a vassoura até tarde da noite tipo 22h.

Reunião dançante ou bonequinhos, não faz a mínima diferença, depois de adulto nada disso volta. Tudo que nos resta é olhar para trás e sorrir, e nunca deixar nossa criança morrer. Para os mais duros, que tiveram uma infância difícil, ou para os que não dão de comer a criança interior, eu sugiro uma terapia de choque. Terapia de auto choque, seguido de algodão doce, montanha russa e um sorriso leve junto ao travesseiro no final do dia.

Viva outubro, o mês da criança de cada um!


Leia escutando:
http://www.kleitonekledir.com.br/parouimpar/

Eu não sei na verdade quem eu sou - Teatro mágico
http://www.youtube.com/watch?v=nMa-LoJnd90&feature=related

Folia no meu quarto - Teatro mágico
http://www.youtube.com/watch?v=voKRT5ZzBFc

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Chão de Nuvens

A vida passa
Passo a passo
Cada passo
No compasso de um espaço

Tão curto e firme eu ultrapasso
O vento leve que me leva ao espaço
Aonde o chão se torne nuvens como um laço
Em compasso, com o passo do espaço