sábado, 24 de setembro de 2011

Tudo ou nada

Voltas e voltas num mesmo lugar
Todos somos iguais estranho entre nos mesmos
Mulheres, Deuses orbitais
Do mesmo cosmo sentimento
Por nada sempre encontramos
Sem querer conquistamos

Um dia nos sentimos molhados
Vitmas do mundo escolha própria de ficar sozinho
Um dia nos sentimos molhados
Vitmas do mundo escolho ficar sozinho

Sexo, amor, colo, possessão
Tudo que gira é tão irreal
Pura rotina
Vivemos tudo por nada e nada
Nada e nada mais

Num piscar de olhos posso te ter
E num dia qualquer te perder
São voltas e voltas num mesmo lugar
Correndo fugindo voltando
Dos mesmos versos me trouxeram até aqui 
Vitimas do mundo escolho ficar sozinho 

É tudo jogo de amor e vida
Tudo ou nada você e eu  Pura rotina Viva tudo por nada e nadaNada e nada mais

Música minha de 2004 que eu tocava com o Glóbulo Azul

Nenhum comentário: