sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Pensamentos masculinos

Durante apenas um dia eu gostaria de dar para as mulheres o poder de ouvir o pensamento de seus parceiros. Imaginem o caos que isso iria gerar em uma relação. Afinal, não existe homem que não olhe para bundas e decotes alheios. É só botar uma golinha mais folgada e uma calça mais apertada que sempre vai ter um macho para olhar e ter um pensamento obsceno

Esse tipo de atitude é instintiva, predatória e não significa porra nenhuma na vida de um homem. O máximo que vai acontecer é ele comentar com os amigos, enquanto toma cerveja, sobre a boazuda que viu no supermercado outro dia.

Então por que diabos dar as mulheres o poder de ouvir o nosso pensamento por um dia?

Ouvir os pensamentos masculinos serviriam para que cada mulher entenda a importância que tem na vida do homem. Assim como as bundas passam, indiferentes, empurrando carrinhos no super, elas passam e se vão com a mesma indiferença em nossas cabeça. Porém, aquelas mulheres que reclamam nossa atenção e nos querem por completo conseguem o feito de sair de nossos pensamentos e se transformarem em sentimento, fazendo importância real ao nosso lado.

Este é o único pensamento que deve ser ouvido.
Pensamentos verdadeiros são aqueles que escapam das arestas de nossos cérebros, fogem do controle, tomam lugar em nossas vidas e nos fazem sentir vivos.


quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Memórias de uma 50mm dia 41


Memórias de uma 50mm - Plano de fundo
(41º 25/08/2011 - 12:05)



Não, não é um BG, é o que restou do monitor do meu note
depois de cair uma prateleira em cima...

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Memórias de uma 50mm 40


Memórias de uma 50mm - Fumaxx
(40º Fumaxx - 22/08/2011 - 19:00)


sexta-feira, 19 de agosto de 2011

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

As faixas do amor

Para quem não sabe, eu sou praticante de Taekwondo e estou me preparando para fazer exame de faixa preta no final do ano. Durante um dos treinos desta semana, um colega meu fez um comentário que me fez refletir. Durante um exercício, o qual eu estava tendo dificuldades, ele disse: "Não adianta, cada um vai ser bom em algumas coisas e em outras não."

No dia seguinte parei para pensar. Quando começamos a treinar uma arte marcial temos o impeto de querer ser bom em todos os quesitos. No começo até conseguimos, pois a matéria é menor e somos mais novos, cheios de energia. Conforme vamos avançando nas faixas e vamos amadurecendo nossas técnicas e mentes, nos damos conta que é muito difícil ser pleno em todos os aspectos. Por muitas vezes o corpo não acompanha a mente e aspectos internos e externos dificultam o treino. O que não impede que sigamos em frente com o aprendizado.

Conforme amadurecemos, aprendemos a tirar o máximo do que temos a oferecer, aprendemos a driblar as dificuldade e encontramos recursos para dar tudo que temos.

Assim também é na vida de quem não pratica uma arte marcial. Quando somos novos, e começamos a nos relacionar, queremos sempre ser o melhor em todos os aspectos. Novamente conseguimos, a paixão permite que sejamos os melhores. Conforme o tempo se vai, e entramos na faixa do amor, já não damos mais conta de tudo. Nas primeiras vezes, assim como nas lutas, bater contra essa barreira é muito frustrante e doloroso.

Como já disse antes, com o passar dos anos nos conhecemos melhor e encontramos recursos para tirar o máximo do que temos. Isso não nos torna completos, mas nos dá a confiança de que podemos amar com tudo o que temos. Mesmo assim, uma vez que outra, ainda irão aparecer aqueles que não acham isso suficiente.

Quando isso acontecer, só nos resta sermos pacientes e esperar para que eles pratiquem e passem para a próxima faixa.


quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Sonho

Quando todos os erros puderem ser perdoados
Iremos voar, e nenhuma dor poderá ser sentida
Será como um mundo sob nossos pés que se esvai em sonhos

Quando nossos pés estiverem cansados
Podemos pintar de vermelho o arco-iris
E em um sonho falar baixinho tudo o que é verdadeiro

O que perdemos é deixado para trás
Quando tudo se vai a sonhar


Pinto pequeno


domingo, 14 de agosto de 2011

Memórias de uma 50mm dia 38


Memórias de uma 50mm - pai
(38º dia - 14/08/2011 - 12:00)


Dia dos pais

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Google muito louco

Na esperança de ganhar alguma coisa, me inscrevi no google adsense, esse mesmo que o blogger oferece.
para minha surpresa recebi um e-mail negando minha inscrição. Nada de errado nisso, era sabido que eu podia ser negado, o que me surpreendeu foi o que estava escrito nos detalhes adicionais.
Confiram a baixo:

"Olá,
Agradecemos seu interesse no Google AdSense. Infelizmente, depois de
revisar sua inscrição, constatamos que não podemos aceitar você no Google
AdSense no momento.

Não aprovamos sua inscrição pelos motivos relacionados abaixo.

Problemas:
- Site de difícil navegação

Detalhe adicional:
Site de difícil navegação: o seu site oferece uma boa navegação e não
possui páginas de acesso restrito, links que não funcionam, número
excessivo de pop-ups, páginas em construção ou que ainda não foram
lançadas."



Estou louco ou não faz o menor sentido?
Os caras me negaram por ter difícil navegação e logo abaixo afirmarem que o site não possui problemas.
Vai entender! 


Enfim eu nem queria mesmo.



quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Memórias de uma 50mm dia 37


Memórias de uma 50mm - auto
(37º dia - 11/08/2011 - 23:10)


Um carrinho de brinquedo em cima da impressora, um abajur e
um livro do correio aéreo Alemão.

Silêncio é bom e conserva os dentes

Quinta feira é o dia que eu acordo mais cedo, logo, é o dia que me sinto mais cansado.
Saio com minha namorada da casa dela no centro às 7:20, pegamos o onibus, ela vai para o trabalho e eu venho para casa, trabalhar também.

Não sei quanto a vocês, caros leitores, mas pela manhã eu sou uma pessoa a ser deixada em silêncio. Gosto de ficar quieto, resumindo meus diálogos a grunhidos, gemidos e suspiros. Só entro em meu estado normal de falatória depois de quase 2h de acordado. Durante este período de castidade verbal, não me irrite, não tente puxar assuntos elaborados e nem fique brabo, é o meu momento de silêncio diário.

Acredito que todos tenham, em alguma hora do dia, esse momento de quietude. Pena algumas pessoas fazerem isto enquanto dormem, e ai ,enquanto estão acordadas, desrespeitam princípios básicos da boa convivência.

Entrei no ônibus e, por milagre, tinha lugar para eu e a primeira dama irmos sentados. Tomei minha postura de silencio, abracei a mochila e apoiei o queixo sobre os braços. Não demorou 1 quadra para aparecer, em meio ao silêncio sonolento do Juca Batista, um malandro escutando música, sem fone, no celular. Eu não tenho nada contra pagode e até gosto de dançar, mas convenhamos, às 7:30 h de uma quinta feira, isso é um estupro ao bom humor matinal de qualquer pessoa.

Como se não bastasse a música alta, os alegres ouvintes ainda cantavam trechos desconexos e desafinados em voz alta em pleno transporte urbano. É muita falta de noção mesmo!
Pra minha felicidade, e para sorte dos donos do dispositivo sonoro, a festa só durou umas 3 músicas.

Só o que me faltava, além de ter que aguentar carros com som alto nas ruas, agora temos que aturar celulares nos ônibus, que é muito pior.

Para esse pessoal que é adepto deste tipo de atitude, fica a dica:
As pessoas que andam ao seu lado, no ônibus, no trânsito ou em qualquer lugar, não querem e não são obrigadas ouvir as suas  músicas. Portanto, comprem um fone de ouvido e baixe o volume de seu "bate estaca" no carro, esse tipo de atitude não vai fazer de você mais legal e muito menos aumentar seu pênis.

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

As músicas mais apaixonadas 7


Por tudo que for - Lobão
E depois,
A luz se apagou
E eu não consigo mais ficar sozinho aqui
Sem você é tão ruim, não tem sentido, prazer
Não há nada
Por favor,
Não me interpreta mal
Eu não queria nem devia te magoar
O vento vem, o tempo vai
Passa por mim meio assim, meio assim devagar
Vou dormir sentindo
O que a solidão pode fazer
Há um ser ferido, por saber que o erro era meu (2x)
(só meu)
Já passou,
Agora já passou
Mas foi tão triste que eu não quero nem lembrar
Ver você, ter você
E querer mais de nós dois não tem nada demais
E pensar
Você aparecer
Pela janela tão bonita de manhã
Vem pra mim e não vai mais
Me abraça, me abraça, me abraça
Por tudo que for...

Memórias de uma 50mm dia 36


Memórias de uma 50mm - chuva guardada
(36º dia - 08/08/2011 - 17:15)


sexta-feira, 5 de agosto de 2011

A espera da Lua

Que venham as luas
Estrelas de chuva
Molhando a grama
Muita gente ou só uma

Que apaguem as luzes
Os ventos os conselhos
Se fecham os olhos
Em uma noite de chuva

Sozinho andando
Em meio a multidão
Escondendo quem sabe ou
procurando uma emoção

Os pingos de chuva
Ao bater no chão
São notas que formam
Um hino de solidão

Que passe o tempo
A saudade e a angústia
Que os olhos se encontrem
Em uma noite de lua

Veio a chuva forte, tempestade
Que fez fechar os olhos e fugir
A espera da lua

06/08/2006

ps. Me dei conta de quanta coisa velha tenho escrita. Vou postando aos poucos.

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Memórias de uma 50mm dia 35

Memórias de uma 50mm - Light
(35º dia - 04/087/2011 - 20:39)


O legado de uma Tampa

Alguém já se perguntou as utílidades de uma tampa?
Pode ser qualquer tampa, refri, Nescafé, margarina, de ferro de plastico ou papel, qualquer peça que
seja capaz de tampar um recipiente.

Quando eu era apenas um pequeno aglomerado de barriga e cabelos cacheados, eu costumava, todas as vezes que ia visitar minha avó, tomar banho de banheira. Ela tinha uma banheira de mármore branco, que para mim parecia uma piscina aonde eu mergulhava nos 20cm de água morna depositados no fundo claro do mármore sem fim de minha infância. O caso aqui era que minha avó tinha uma sacola de brinquedos que ela jogava na água para deixar o banho mais divertido. Entre todos patinhos e bichinhos de borracha o brinquedo que eu mais gostava era um Super Herói vermelho composto por apenas uma tampa de Nescafé. Minha imaginação era capaz de enxergar uma capa brilhante e poderes em uma super tampa de café solúvel que acabava com os malvados bichinhos de vinil.

Anos depois, a tampa perdeu os poderes e arranjou um emprego de guardião de um pote transparente que era usado para proteger balas de goma das formigas em cima da geladeira. Um emprego digno de um antigo Super Herói, que mantem intacta a integridade dos doces.

Posso citar outros exemplos, mas acho que não é necessário, afinal, todo mundo que já foi criança jogou "tampim cross" na areia de uma pracinha e usou uma tampa de margarina presa na roda da bicicleta para fazer barulho.

Deixo as tampinhas, tampas e tampões por aqui, na esperança que as próximas crianças consigam ver além de seus monitores e continuem o legado reciclável da criatividade.

terça-feira, 2 de agosto de 2011

Verdade

Todos os dias nos deparamos com escolhas e diferentes verdades a seguir
Todas as horas nos perguntamos que verdade é essa que tende a construir, destruir e reformar nossas vidas
E nos indagamos sobre nossa própria existência
Sabe...Eu penso
Eu penso, e por isso me encontro em um estado pleno de existência
E eu sei ....eu “sei que nada sei de tudo o quanto eu sei”
E olhamos a nossa volta
E vemos o universo de coisas que nos rodeiam
Percebemos a universal essência comum a todos esses....troços
E finalmente percebemos a perfeição imposta no mundo
E que perfeição é essa se não a divina existência de um Deus
Já dizia Agostinho com sua fé cristã inabalável
que “Aquilo que a verdade descobrir não pode contrariar aos livros sagrados”
Porém....como encontrar o caminho da verdade se não filosofando?
Como fazer a verdade ugir se não fizermos falar o silêncio?
Eu não sei....
apenas o que eu posso dizer é :
Verdade...verdade essa total e absoluta em seus meios...não existe
Mas posso versar
Versar que verdade jamais será uma só
Quer seja verdade para mim ou mentira pra você
Verdade ....é matéria mutável
E cada um faz e acredita nela como quiser 

Texto para cadeira de Filosofia 
30/10/2002